Lavar louça sem produzir lixo é super fácil! Talvez você não tenha pensado sobre sua esponja amarelinha pra lavar louça até hoje, mas trago notícias tristes: elas não são recicláveis, nem compostáveis e vão direto pro aterro sanitário (se forem encaminhadas corretamente na coleta de lixo!). Até existem alguns projetos de coleta de esponjas, eu sei, mas isso não resolve o problema. Quase o país inteiro segue sem esses projetos especiais. Por isso, o jeito é usar outras alternativas pra lavar louça sem produzir lixo.

Sabão de coco em barra


De novo ele. Eu troquei os detergentes líquidos, cheios de lauril sulfato de sódio que fazem um mal danado pra nossa pele e pro meio ambiente, além de durar pouco e sempre ter uma embalagem PET pra descartar por um sabão de coco em barra. ;) Sempre tento comprar da marca Milão, mas também compro da marca UFE. Lembre de ler a composição e procurar por óleo de babaçu ou óleo de coco. Se não tiver, é sabão de qualquer outra coisa só com fragrância de coco.

Bucha vegetal


Você provavelmente conhece a bucha vegetal, mas só usou até hoje pra tomar banho. Pois agora ela vai ser sua esponja de lavar louça também! :) É só usar do mesmo jeito que a esponja plástica, mesmo. No começo eu senti um pouco até me adaptar, porque a bucha não é tão densa, então você não pode molhar com tanta frequência. Além disso, o sabão de coco também enxágua mais fácil, então não fica pra sempre saindo espuma da esponja como o combo detergente + esponja plástica.

Você consegue comprar sem embalagem em feiras livres, floriculturas, lojas de produtos naturais. Tem umas muito grandes, de até 1m! Isso dura mais ou menos um ano de esponja em casa! É também muito mais barato, viu? Fora que você pode ter a mesma sorte que eu e conhecer alguém que tem uma plantinha de bucha em casa e ganhar esponjas.

Não tenho nenhuma panela que corra o risco de riscar, mas duvido que isso aconteça com a bucha. Depois que ela molha, ela fica mais mole e macia. Bucha vegetal não risca panelas, pode ficar tranquilo!

Pra manter limpinha sem risco de contaminação (que é menor que das esponjas plásticas) o mesmo cuidado vale: deixar de molho na água fervente de vez em quando (eu coloco um pouco de vinagre), sempre depois de usar lavar com sabão e deixar secando. Dura uns 2 meses até ela ficar molinha demais, aí é só colocar na composteira e, como ela é uma planta, se decompõe naturalmente! ;)

Escovas de cerdas vegetais



Comprei essas duas escovas na Liberdade, em São Paulo. Tem uma loja gigante lá, acho que a maior, que sempre tem essas escovas. Elas são ótimas pra limpar panelas e lavar vegetais -- é o que eu faço com a de cabo e sem cabo respectivamente.

As cerdas delas são de piaçava, uma palmeira. Na textura, parecem feitas de plástico, é bem durinho! Amo pra limpar panelas porque a bucha não é tão eficiente como a outra esponja, que é super abrasiva. Usei durante muuuito tempo a primeira que comprei de cabo, tipo um ano! Mantive os mesmos cuidados de limpeza da bucha, e como uso com menos frequência, ela ficava sequinha e limpa pra não apodrecer.

Se você não conseguir essas escovas, também não precisa sofrer! Eu comprei porque achei por acaso e quis testar, amei e sigo usando. Sempre que vou pra São Paulo, passo lá na Liberdade pra comprar caso precise. Mas só a bucha vegetal é suficiente, viu.
O meu ficou um mais turvo que o da Flavia porque minha panela não era grande o suficiente e mexi demais, aí tive que ferver por menos tempo, imagino que seja por isso. Mas o sabão funciona igual!

Sim, você leu certo. :) É uma receita de sabão líquido natural pra roupas! Depois que eu postei aqui a receita do sabão em pó com sabão de coco e bicarbonato de sódio, muita gente me pediu uma versão líquida. Essa receita incrível é da Flavia Aranha, lá do blog da sua marca de roupas (aqui). Ela conta que usa esse detergente pra lavar os tecidos antes de fazer os processos de tingimento natural, porque as fibras precisam estar bem limpas pra tinta ficar uniforme. Não tive dúvidas que ia funcionar, mas deixa eu contar que funcionou até bem demais, minha gente. No primeiro teste, lavei uma blusinha amarelada que limpou to-di-nha. Usei a receita toda e não tive dúvidas que é meu detergente favorito.

Essa receita tem apenas três ingredientes: sabão de coco, álcool e bicarbonato de sódio. É um detergente natural se você usar um sabão de coco em barra também natural. Por isso, leia a composição em busca de óleo de coco e, quanto menos ingredientes na lista, melhor. Se você tiver sorte e conseguir comprar um sabão de coco artesanal, melhor ainda!

A ideia de usar um sabão assim, feito em casa é de diminuir o lixo das embalagens dos sabões convencionais e de diminuir o uso dos químicos desses produtos. Você já leu a composição? Tem coisas bem duvidosas como branqueador óptico, sequestrante (juro!) além do Lauril Sulfato de Sódio, um detergente poderoso e que além de ser péssimo pra nossa pele, podendo dar alergias, também é péssimo para o meio ambiente (aqui).

Você vai precisar de:

  • 3 litros de água
  • 1 barra de sabão de coco (cerca de 200g)
  • 50ml de álcool
  • 3 colheres de sopa de bicarbonato de sódio
  • 5 a 10ml de óleo essencial da sua escolha (opcional, mas dá cheirinho!)

Como fazer:

  1. Coloque a água pra ferver. Enquanto isso, rale o sabão.

  1. Quando a água estiver fervendo, coloque o sabão e mexa devagarzinho até dissolver tudo. Dica: escolha uma panela maior que os 3 litros de água pra não transbordar tudo como aconteceu aqui.
  2. Coloque o álcool.

  1. E o bicarbonato de sódio.

  1. Se você quiser colocar óleo essencial pra dar cheirinho, a hora é agora. A Flavia recomenda usar óleo essencial de limão. Aqui, na primeira receita eu fiz uma mistura dos que eu tinha: lavanda + capim limão + tea tree. Achei que ficou super gostoso, eu já misturava o capim limão com lavanda no difusor. Na segunda receita eu misturei hortelã (menta) + citronela + tea tree e também ficou super gostoso, mais fresquinho.

  1. Misture mais uns 5min e deixe descansar por 1h.
  2. Eu servi em dois potes de vidro porque rende os 3 litros.

Como usar

Aqui eu uso mais ou menos assim: 
– 1 medidor que tem mais ou menos 50ml pra 4kg de roupas não muito sujas (a maioria delas). 
– 2 medidores (100ml) pra 4kg de roupa muito suja (panos de chão, panos da cã Filó, panos de prato).

Dicas e informações

– O detergente fica líquido mesmo, não viscoso. Não deu nada de errado na receita se ele ficou parecendo água, ao invés daquele detergente que a gente tá acostumado. É só que não tem ingredientes pra deixar ele viscoso, mas funciona sim! :)
– Dá pra usar pra lavar louça, pra lavar banheiro, pra tudo o que você quiser além de lavar roupas, viu?
– Essa receita é com certeza muuuito mais barata que um sabão líquido de roupas convencional, além de produzir menos lixo e menos químicos nocivos.


Quando eu pensei em começar o Um Ano Sem Lixo, uma das primeiras preocupações foram os cosméticos. Como eu ia continuar me maquiando, cuidando do meu cabelo e todos os etc em questão. Como eu disse nesse texto sobre beleza natural & feminismo, mudei muito de lá pra cá. Antes era uma coisa imprescindível pra que eu me sentisse bem, estar maquiada. Foi por esse campo que eu comecei minhas buscas de substitutos naturais e/ou sem lixo.

Metadinhas das barrinhas de xampu que usei da Fefa Pimenta


Como meu cabelo era antes


Antes de tudo, meu cabelo era eternamente oleoso. De ficar feio antes do fim do dia e tudo. Por isso sempre precisei tomar banho de manhã pra ficar com uma "aparência limpa" durante o dia. Tem a neura aqui também, então talvez fosse menos pior. Mas o que eu lembro era de ter de lavar impreterivelmente to-dos os dias.

E além disso, meu cabelo era ao mesmo tempo tão ressecado que eu usava um creme de tratamento como condicionador diário. Fazia quase um ano que eu usava ele, mas o cabelo tava sempre seco da metade pra baixo e oleoso da metade pra cima.

Os xampus sólidos da Lush


Aí eu descobri os xampus sólidos. Achei sensacional porque evitavam a embalagem e duravam meses. Eu usava um xampu sólido da Lush até descobrir que os xampus deles não são naturais. Mas eu só descobri isso depois de uns meses, quando comecei a entender o que eram os ingredientes dos cosméticos e por que eles importavam tanto quanto a embalagem. Os xampus da Lush tem Lauril Sulfato de Sódio, um detergente poderosíssimo e considerado alergênico e irritante para pele e cabelos (aqui). Além de ter Parfum, que pode conter até 3.000 substâncias químicas diferentes entre outros problemas, clica aqui pra ler mais. E corantes sintéticos! Resumindo: não é natural.

Mas, nesse meio tempo, meu cabelo já tinha mudado. Ainda precisava lavar todos os dias, mas já não precisava de tanto condicionador. Só o xampu bastava. Como ele tem sulfato, ele lava super bem (até demais rs) e faz espuma muito rápido, então eu esfregava muito, mas muito pouco mesmo, porque como ele é caríssimo, queria que durasse meses. He! Acho que isso ajudou a ele limpar meu cabelo, mas não agredir tanto apesar de ter sulfatos.

Os xampus sólidos realmente naturais


Comecei usando um xampu sólido de maracujá e cedro fim do ano passado. É uma barrinha pra cabelos oleosos e ótima pra quem vai começar a usar os naturais, palavra da Fefa que me deu. Ficou bom, mas diferente na textura nos primeiros dias. Depois começou a ficar horrível. Cabelo pegajoso, grudento, parecia que ficava sujo, empapado. Eu já tinha lido que isso podia acontecer, mas como eu usava só o xampu da Lush havia mais de um ano, achei que não ia ter tantos problemas. Isso porque o principal problema de trocar pra um xampu natural assim do nada são os óleos minerais e parafinas que os condicionadores convencionais têm e que xampus sem sulfato não conseguem limpar dos fios. Por isso, se você está pensando em usar um xampu natural, precisa começar parando com o condicionador.

Tentei enxágues de vinagre, mas meu cabelo não tava muito legal ainda. Vi nesse post da própria Fefa que ela separava o cabelo em quatro partes e esfregava o xampu até fazer bastante espuma. Comecei a fazer isso e tudo mudou. Percebi que, pelo menos com esses xampus naturais SEM sulfato, precisava de muito mais xampu pra conseguir o efeito de limpeza. Como ele é muito menos agressivo, é mais ou menos essa lógica mesmo. :)

Comecei a deixar um potinho com vinagre diluído com um spray no box e passo um pouco no enxágue umas 2 ou 3 vezes na semana. Depende da textura do cabelo, mas tento não usar muito porque senão fica ruim também. Uso ele pra deixar o cabelo mais soltinho e brilhante. :)

Comecei a usar outra barrinha (eu corto no meio as barrinhas de 100g ou mais, pra durar mais tempo), dessa vez com o xampu de bacuri anis e gergelim, que a Fefa tinha dito que era o preferido dela da vez. Achei que pudesse ficar ruim, porque ele não é pra cabelos oleosos – como eu sempre achei que o meu era. Mas tá tudo ótimo! Cabelo brilhante, soltinho, cachos bonitos e felizes. Inclusive, estou experimentando um efeito muito louco (hehe) que é não precisar nem de condicionador nem lavar os cabelos todos os dias como antes eu precisava.

Isso acontece porque a limpeza acontece, mas é mais suave. Então o cabelo não produz um monte de óleo pra repor o que a limpeza agressiva tirou (tinha que lavar todos os dias com o xampu da Lush, blame the sulfatos!). Assim ele não fica oleoso da noite pro dia, ele fica 2 ou 3 dias com uma aparência linda. E o condicionador eu não uso porque eu tenho um cabelo curto e fino, a oleosidade do couro cabeludo é suficiente pra hidratar meus fios.

Cada metade dessas tem cerca de 60g e dura uns 2 meses, depende quanto cabelo você tem :)

Dicas pra quem quer começar a usar xampus naturais


  • Tem esse post aqui no blog com uma listona de marcas pelo Brasil todo que fazem xampus artesanais e naturais.
  • Pare primeiro com o condicionador. Depois com o xampu convencional.
  • O xampu da Lush pode ser uma opção legal pra transição entre o convencional e o natural. Como ele é em barra, você já se habitua a essa nova lógica e como ele tem sulfato, vai garantir que não ficou nenhum óleo mineral, parafina líquida ou outra tranqueira desse tipo nos fios. :) Mas é dispensável também, se você não tiver a grana.
  • Divida o cabelo em quatro partes, esfregue a barrinha (ou faça espuma na mão e esfregue a espuma) em cada uma delas, até o cabelo estar super cheio (mesmo) de espuma pra garantir que ele vai ficar bem limpo.
  • Faça um enxágue a cada 2 dias ou uma semana com vinagre de maçã, usando 1 colher de sopa pra 1 copo de água. Isso vai deixar o cabelo mais solto e brilhante.
  • Se seu cabelo precisar de hidratação extra, você pode passar um pouquinho óleo de coco nas pontas antes de dormir e lavar normalmente no dia seguinte. Ou usar um condicionador natural como os da Ewé.
  • Não desista! ;)

Pra ler mais: