Pra quem não sabe, essa é a Nina, a gata, que adotei faz 3 anos e mora comigo.

Logo que eu adotei a Nina, eu testei as areias perfumadas porque parecia que ia dar menos cheiro. Ledo engano, ficava um futum tenebroso de perfume misturado com xixi. Aí testei as areias normais sem cheiro e achei bem ruim porque não formava os torrões prometidos e nem durava muito. Aí me indicaram as "areias branquinhas" que são umas pedrinhas. Adoramos, eu e a Nina. Até que um dia eu li na embalagem que as pedrinhas eram um cascalho que eles retiravam da Patagônia!!!! Pode isso? Estragar a Patagônia pro meu gato fazer xixi?

As areias mais comuns são geralmente feitas de argila - tem a opção perfumada e a não perfumada. Também tem a opção da areia branquinha que é um cascalho de pedra mesmo, esse que vem da Patagônia. E também tem a sílica, que é um tipo de sal. Nenhuma das areias comuns para gatos é biodegradável.

Aí que umas das primeiras coisas que eu quis resolver quando comecei o Um ano sem lixo foi o impacto da Nina. Um dia que tava acabando a areia da Patagônia eu taquei um pouco de farinha de mandioca pra ver o que acontecia. Mandioca é um troço maravilhoso, tapioca gruda só de esquentar, imaginei que podia dar certo. E aí formaram torrões! De verdade! Foi incrível! Eu até ia ficar usando e fazendo testes com a farinha (pensei em colocar um pouco de bicarbonato de sódio pra ver se diminuía o cheiro e ver opções não tão finas pra não voar tanto), mas descobri sem querer uma "areia" feita de madeira!

A "areia" de madeira é um conjunto de rolinhos de serragem comprimida que parece ração de coelho (sabe o formato?). Tem cheiro de: serragem. É ótima porque absorve muuuuuuito mais, não dá cheiro ruim, custa R$6 o pacote que dura um mês, dá pra jogar no vaso já que é material orgânico e [acho que] é reaproveitamento das indústrias madeireiras. Ninoca é uma gata super chata com sua caixinha e ela não reclamou. Também dá pra colocar na composteira. Se for madeira tratada, não [tô tentando confirmar isso com a empresa].



Nas fotos, como ela vem em rolinhos. Depois que o xixi entra em contato, ela "abre" e se esfarela. Mesmo assim, não precisa jogar fora na hora, ainda absorve mais um pouco de xixi. Quando ela fica mais escura, dá pra ver que tá úmida e é a hora de jogar fora.

Opções biodegradáveis pra substituir as areias comuns:

- areia de madeira (uso a da marca Pellet Cat, cerca de R$6 o pacote que dura 1 mês)
- serragem (afinal de contas, a madeira vira uma espécie de serragem)
- farinha de mandioca (fina ou grossa) e se você quiser testar, misturar um pouco de bicarbonato de sódio pra eliminar o cheiro.
Foto: Subodh Gupta

Não. Simples assim.

Nessa crise hídrica absurda que estamos vivendo aqui no Brasil em muitas metrópoles e regiões, a mídia não cansa de culpar nós, usuários finais, da falta de água. São matérias e matérias dizendo que o nosso banho é que precisa ser mais curto pra não faltar água.

Ninguém diz que as perdas de água por causa de encanamentos velhos e com problemas (segundo o Governo Federal, cerca de 37%) é quase a mesma quantidade que se usa pelas pessoas em casa, por exemplo. Ninguém lembra que nas indústrias é absurda a quantidade de água que se usa para fabricar coisas novas (cerca de 18%) e que o dejeto industrial é quase sete vezes mais poluente que nosso dejeto doméstico.

Produzir alumínio gasta muito mais água que reciclar alumínio, por exemplo. Pra fazer uma camiseta de algodão gasta-se cerca de 2500 litros de água. Comparando caneca ou copo de vidro com copo descartável, o reutilizável é mais sustentável sim. A quantidade de água e CO2 emitidos é sempre maior se você descarta, principalmente se não recicla, e principalmente se o copinho é de isopor - muito pior pra reciclar porque são poucos lugares no Brasil que o fazem. Mesmo que a conta tenha diminuído em cerca de 20% (saiu uma reportagem falando exatamente isso no Bom Dia Brasil).

As coisas custam muito mais água para se produzir do que a gente imagina e outras escolhas além de abrir e fechar a torneira podem ter muito mais influência nisso. Portanto lavar seu guardanapo de pano, seu potinho de vidro, seus talheres de metais, sua toalha não gastam mais água que usar os descartáveis disso tudo e jogar fora. Tem o custo de água produção desses materiais novos, tem o gasto de recursos para produzir essas coisas, tem a água que se polui produzindo isso, tem o custo da reciclagem, tem o custo pro planeta em não reciclar e ficar 100 anos para se decompor. Tem tanta coisa envolvida que é óbvio que o reutilizável é menos impactante. Leve seu copinho, seu guardanapo e ajude também. Pode ser só um copinho, já faz muita diferença.

Tento sempre ser o mais clara e responsável possível aqui, mesmo tendo conhecimentos não científicos sobre. Por isso acho um desrespeito que os jornais batam tanto na tecla que no meio da crise as pessoas troquem os copos de vidro por descartáveis ao invés de cobrar da gestão das cidades e estados que se tome alguma medida ou se pense em alguma coisa que realmente faça a diferença nas caixas d'água. Desse jeito a gente só continua contribuindo e aumentando a roda pro desequilíbrio ambiental. Seja em função da água, seja em função de todas as outras questões ambientais.


Planejando o que eu precisava fazer para cumprir a meta motivo do blog listei várias coisas e notei que eram mais simples do que eu imaginava. Achei que seria legal compartilhar aqui pra quem quer acompanhar o que eu for fazendo e pra quem quiser começar e não sabe por onde! :)

1. Reduzir desperdício de comida, luz, água, etc (você já pararam pra pensar em quanta comida a gente joga fora? Aqui cabe a cada um analisar com o que se desperdiça mais e tentar reduzir) ✔

2. Reduzir compras (de comida, pra evitar desperdício e de coisas desnecessárias e impulsivas como roupas).

3. Descartar corretamente (recicláveis, doações, lixos especiais como pilhas e baterias). ✔

4. Usar reutilizáveis ao invés de descartáveis (toalha, guardanapo de pano, talheres, copos, sacolas ecobag e saquinhos de pano, tem uma infinidade de trocas que a gente pode fazer – aqui tem uma lista de trocas – e a dica é sempre ter um kit pra carregar junto e se habituar). ✔

5. Comprar menos coisas com embalagens, optar pelas opções a granel e quando tiver embalagem só se for 100% reciclável.

6. Parar de usar coisas não-recicláveis (esponja de cozinha, escova de dentes, plásticos adesivados, papéis engordurados, absorventes femininos descartáveis, isopor, tetrapak). ✔

7. Minha gata, Nina, ser uma ecogata (caixinha de areia biodegradável). ✔

8. Usar produtos naturais, artesanais e, de preferência, feitos localmente (xampu e sabonetes, cosméticos em geral e produtos de limpeza). ✔

9. Ter uma composteira doméstica para todo lixo orgânico. ✔

10. Comprar roupas e acessórios de 2ª mão e, se novos, de marcas que produzam localmente, sem tecidos sintéticos e tenham consciência ecológica. ✔

11. Parar de usar absorventes descartáveis (usando coletores menstruais de silicone). ✔

12.  Parar de depilar com cera – fazer depilação a laser ou usar gilete (nesse caso, um barbeador todo de metal que a lâmina não é dessas que vem acopladas com plástico e é 100% reciclável). ✔

13. Aprender a dizer não aos guardanapos, canudos, cupons fiscais, sacolinha de mercado, etc. ✔

14. Parar de usar papel higiênico ou descartar ele dum jeito que não precise ir para o aterro sanitário.

Obs: marquei as que já consegui ou já estou fazendo.

ÓLEO DE COCO
Depois do vinagre e do bicarbonato de sódio, outro essencial que você precisa ter em casa é o óleo de coco. Cozinhar, tirar maquiagem e até como lubrificante, ele é um óleo vegetal com características antifúngicas, antibacterianas e antivirais, rico em vitamina E e triglicerídeos de cadeia média (que são mais saudáveis para a ingestão que os normalmente encontrados de cadeia longa). Além dele ser ótimo para cozinhar, ele pode atuar externamente também como hidratante, por exemplo. Dá pra usar assim:

- para escovar os dentes (combinado com bicarbonato de sódio, receita do Trash is for Tossers que eu uso e adoro ou com misturas de pós vegetais ou argila para escovar os dentes. O mais incrível é que o cheiro dele é de coco (dã), suave e gostoso e o gosto não é nojento como os outros óleos que a gente comumente usa)

- para cozinhar (esse óleo é relativamente caro, cerca de R$30 por 500ml. É o preço de um azeite de oliva bom, mas com mais qualidades e mais saudável. Ele ajuda a regular o nível do colesterol bom e até a emagrecer!)

- como demaquilante (na temperatura ambiente, acima de 25ºC, ele tem aparência líquida. Use como demaquilante normalmente: embebeda um chumaço de algodão (ou um disco de algodão reutilizável), limpe o rosto e os olhos sem medo de arder e irritar. Todo mundo pode usar, mas fica a dica pra quem tem como eu tem pele sensível e seca. Ele limpa bem, não irrita a pele, não é agressivo e você pode deixar na pele porque ele é super hidratante - sem deixar oleosa no dia seguinte)

- para hidratar pele e cabelos (como ele é um óleo & rico em vitamina E, funciona super bem para hidratar pele e cabelos. Use antes de dormir, deixe o óleo absorver e lave rosto e cabelo normalmente depois)

- como lubrificante (existe até uma marca californiana de lubrificante que mistura óleo de coco com derivados da cannabis, o Foria e promete loucuras (plz California come to Brazil haha). De acordo com informações por aí, ele ajudaria a manter a saúde da região íntima da mulher por propriedades antifúngicas próprias do óleo)

No final das contas, você não vai precisar comprar outros cinco itens: 1. pasta de dente 2. demaquilante 3. óleo para o cabelo 4. óleo para o corpo 5. lubrificante.


BICARBONATO DE SÓDIO
Ele também tem seu maior uso na limpeza, e principalmente combinado com vinagre (como já falei no outro post). Eu já uso assim:

- para limpeza pesada (combinado com vinagre, borrife o vinagre e coloque cerca de 1 colher de chá numa esponja e esfregue a superfície – como pias, box de vidro, vaso sanitário, etc. Também usei misturando os dois em regiões muito sujas de roupas, como nas axilas)

- para escovar os dentes, combinado com óleo de coco e óleo de melaleuca (tea-tree) ou hortelã (peppermint) (receita do Trash is for Tossers que estou usando e amando!)

- como desodorante (apenas polvilhe um pouco nas axilas, funciona bem e dura bastante tempo sem cheiro. É inclusive o ingrediente ativo dos desodorantes naturais da Lush)

- para desentupir ralos (combinado com vinagre, como falei no outro post: essa dica eu vi no Trash is for Tossers, na receita da Lauren tem outras proporções porque é um ralo de banheira. Coloque 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio no ralo e derrame cerca de 100ml de vinagre. Eles vão reagir, então tampe o ralo e deixe uns 5min assim. Depois, jogue cerca de 1L de água fervente (ou bem quente) e voilá! Já testei na pia da cozinha e funcionou super bem mesmo)

- ajuda na lavagem de roupas (adicione junto com o sabão em pó, ou se você estiver usando um sabão natural, ele potencializa o poder de limpeza do sabão sem precisar dos químicos excessivos dos sabões em pó comuns. Adicione umas 3 colheres de sopa no ciclo. Ele também ajuda a tirar cheiros ruins que ficam impregnados e clarear os tecidos brancos)

- remover maus cheiros (em geral mesmo, de tecidos, esponja de cozinha, roupas, panos, toalhas, sofás. Faça uma solução e deixe a peça em questão de molho. Caso não dê, como no caso do sofá e dos colchões, faça uma solução e pulverize com um spray na superfície. Nunca fiz, mas acho que se adicionar algumas gotas de óleo essencial – o que você preferir o cheirinho – já dá uma perfumada suave)

No final das contas, você não vai precisar comprar sete itens: 1. vanish para roupas 2. desinfetantes pesados para o banheiro 3. pasta de dentes 4. desodorante 5. soda cáustica ou outra coisa para desentupir ralos 7. águas perfumadas para tirar cheiro.