Desde que eu descobri como fazer leite vegetal em casa, prefiro mil vezes a ter que comprar leite de vaca. Pelos motivos inflamatórios das proteínas do leite no nosso organismo (sendo intolerante ou não, tanto faz, leite não é facilmente digerido e ajuda a inflamar as mucosas), pela embalagem (já que parei de comprar tetra pak) ou porque é mais gostoso mesmo.

Nessa receita, original da amiga Flávia Schiochet, além do leite a gente sai com uma receita de bolo de lambuja. Mas como sobrou bagaço de castanhas mesmo fazendo o bolo, fiz um pão pra aproveitar 100% das amêndoas. Assim, zero desperdício, tudo virando comida gostosa e nada indo pro lixo! Cozinhar e aproveitar melhor os alimentos também é um jeito de gerar menos lixo.




Leite vegetal
- 1 xícara de castanha (fiz de amêndoas) de molho por 8 horas ou mais
- 4 xícaras de água morna ou quente

Coloque tudo no liquidificador e bata por alguns minutos até o líquido ficar branquinho. Coe com uma peneira fina e guarde o bagaço pras próximas receitas. Dura uns 3 ou 4 dias na geladeira. Dá pra tomar com cacau, com café, com chá preto ou usar em receitas.


Bolo de castanhas
- 1 xícara do bagaço do leite vegetal
- 1 xícara (ou mais, ou menos, tem que testar) do leite vegetal
- 2 xícaras de farinha
- 1 xícara de açúcar
- 1 colher de sopa de fermento

Misture tudo e leve ao forno pré-aquecido em cerca de 200ºC. Demora cerca de 30min para ficar pronto. Fica molhadinho e talvez abatume (dos que fiz o de amendoim abatumou, mas o de amêndoas ficou fofo e lindo).



Pão de castanhas
- 300g de farinha de trigo
- 300ml de iogurte natural
- 1/2 a 1 xícara do bagaço de castanhas (usei 1 xícara, mas se sobrar menos não tem problema)
- 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
- 1 colher de chá de sal
- 1 colher de chá de açúcar

Misture tudo, sove um pouco a massa (pode ser só com a colher mesmo) e coloque na forma fazendo uma bolota. Se a forma for muito grande o pão vai ficar bem baixinho. Asse por 15min em 250ºC e depois mais 30min em 200ºC.

Eu tenho percebido que não produzir lixo não é tão difícil assim. É algo que requer: hábito e planejamento. Pra evitar ser pega desprevenida, sempre carrego comigo guardanapo de pano, um copinho e uma sacola de pano. E além disso, preciso ficar atenta e lembrar de pedir pra não imprimirem cupom fiscal, não entregarem guardanapo, recusar o copo de plástico e pedir pra colocar no meu. Mas difícil propriamente dito não é.

Fui passar o fim de semana em São Paulo e a meta de não produzir lixo foi 99% cumprida. Yay!

O que eu levei de especial
Levei as coisas de sempre na bolsa: pote de vidro, guardanapo de pano e sacola de tecido. Comprei hashis de bambu e já aproveitei pra usar eles. Também tinha um copinho retrátil de alumínio que usei como pote pras bolotas de castanhas que fiz.



As coisas pessoais de higiene foram: xampu e condicionador sólidos (em potinhos de vidro e metal), escova de dentes de bambu, pasta de dente orgânica, desodorante em barra, base, rímel e batom. As coisas em barra eu cortei ao meio e levei bem pouco. Mais do que suficiente pros banhos que tomei e beeeemmmm mais leve que ter que levar potes enormes de xampu! :)



Como foi
No voo já tive que recusar o lanche e pedi pra colocar suco no meu pote. Sem problemas nenhum. Aliás, em todas as refeições que fiz e em todos os lugares não tive problema em me darem as comidas sem embalagens ou direto no meu guardanapo. O suco tampouco. Só me olharam feio na casa do pão de queijo, no embarque da volta. Quando a comida precisava de algo pra segurar eu pedia pra colocarem no meu guardanapo (levei só um pra um final de semana e ele voltou IMUNDO).



O hambúrguer vegano que vendia na Feira Plana. Pedi pra eles colocarem direto no meu guardanapo e me entregarem. Eles foram super legais. E as suculentas lindinhas dentro de rolhas reutilizadas que tinha lá no hostel que fiquei, o Did's.


No restaurante japonês na Liberdade eu dispensei os talheres (que vinham embalados num plástico e com um guardanapo dentro) pelos hashis que tinha acabado de comprar. Não tinha suco pra colocar no meu potinho, então escolhi um de latinha (a probabilidade de ser reciclado é alta porque vale mais do que um PET por exemplo).

Almoço na rede Maoz, um árabe vegetariano. Tive um pouco mais de trabalho nesse porque tudo era em embalagem descartável. Tirei o papel da bandeja, peguei o sanduíche sem papel mesmo, pedi pra colocarem as batatas no guardanapo e o suco no potinho. A faca eu ganhei porque a maçã tava presa no pote e precisei cortar pra conseguir colocar o suco (coisas que acontecem quando você inventa de enfiar uma maçã num pote). A faca tá guardada pra usar de novo sempre que precisar.

No vôo de volta: recusei o lanchinho de novo e pedi suco no meu potinho. Os snacks de castanhas tavam no copo retrátil desmontado. Como ele tem tampinha, virou um mini-pote.

Comida de emergência
Fiz snacks de castanhas, cacau e ameixa pra levar na bolsa já que sou super faminta e evitar de comprar algo embalado. Misturei várias ideias de receitas que vi na internet e deu nisso:


- 1 xícara de avelãs
- 2 colheres de sopa de cacau puro
- 40g de damasco
- 100g de ameixa seca
- 1/2 xícara de coco
- 2 colheres de melado


1. Coloque as avelãs no processador e bata até ficar em pedacinhos pequenos. Junte o cacau e o coco.
2. Coloque as frutas e processe até ficarem pedaços bem pequenos.
3. Por fim, coloque o melado e misture bem.
4. Faça bolotas apertando com as mãos ou contra uma colher de sorvete.
5. Guarde na geladeira pras bolotas não se desmancharem (as minhas se desmontaram todas por causa do chacoalhar da viagem, fuen).

O lixo inevitável
Em alguns lugares não deu tempo de eu dizer "não precisa" e ganhei alguns cupons fiscais, guardanapos etc. Nesses casos, eu guardei tudo por não ter um lugar adequado pra jogar as coisas fora. Na última refeição, que foi num sushi, escolhi uma sopinha e um temaki - ambos não iam precisar dos hashis descartáveis já que eu tinha esquecido de colocar na bolsa os que tinha comprado no dia anterior. A frustração foi quando o temaki veio super pequeno e com metade do peixe do lado de fora no pratinho. Não tive o que fazer, usei o hashi :(



Acho que o saldo foi super positivo! Deu tudo certo, o esforço valeu super a pena :)