Fotos: Insecta Shoes, divulgação


Um dos princípios de quem busca uma vida lixo-zero é comprar coisas usadas ou reformar as suas antes de "jogar fora" ou doar. Usar até o fim mesmo. Eventualmente precisamos comprar coisas novas, seja porque não achamos nosso número ou nosso estilo nas ofertas de usados seja porque queremos algo novo mesmo (acontece, uai). Apesar de concordar com a frase do Rick Ridgeway, executivo responsável pelas iniciativas de meio ambiente da Patagônia que diz que "o produto mais verde é aquele que já existe", acho que marcas que se propõe a criar coisas novas usando o mínimo de recursos novos e com certa consciência sobre seu impacto, merecem seu espaço e aplausos. Por isso, vim aqui fazer propaganda dos sapatos da Insecta Shoes.

Dei de cara com um Insecta pela primeira vez em uma foto da amiga Flávia Schiochet. Como ela também é super ligada em veganismo e conceitos eco, fui dar uma investigada e qual não foi minha surpresa de ser uma marca brasileira!

Pamela Magpali, Bárbara Mattivy e Laura Madalosso, sócias da marca, fazem sapatos a partir de roupas de brechós usando o conceito upcycling – que significa ressignificar algo sem precisar reciclar, mas dando uma nova forma para aquilo. O solado, de borracha, também é feito de borracha excedente da indústria, triturada e refeita. Tipo papel reciclado mesmo, de acordo com elas. Além disso, todos os sapatos são veganos, sem nenhum material de origem animal. E, por eles serem feitos a partir de roupas, são super exclusivos: nem sempre tem todos os números para cada estampa e cada par é único. Por isso ficamos sempre de butuca no site, esperando o nosso número aparecer – ou não, eu comprei um número maior porque não aguentei esperar. O extra é que eles são extremamente confortáveis. Sério mesmo, palavra de quem não acreditava nisso.

A marca, que vendia online para o mundo todo e é cheia de fãs nas redes sociais, abriu ontem sua primeira loja física em Porto Alegre – garantia de sucesso e do maior interesse das pessoas por produtos mais verdadeiros em seus valores. O preço médio dos sapatos é R$240, o que individualmente é bem carinho, mas são peças exclusivas produzidas artesanalmente – e ninguém precisa ter mil sapatos, right? Invista em um de qualidade, feito localmente de acordo com princípios legais, confortável e que vai durar bastante tempo. Vale dizer que tem muita loja que produz tudo na China sob condições questionáveis, com material sem tanta qualidade e vende seus sapatinhos pelo mesmo preço.



Fiz uma mini-entrevista com a Bárbara e algumas perguntas cês podem ler aqui:

Vocês sempre pensaram ou tiveram a intenção de investir em algo sustentável, eco, que reutilizasse recursos? Como foi a ideia de criar a Insecta?
Sim, sempre quisemos ir pra esse lado, mas antes de nos conhecermos estávamos meio sem tantas ideias originais. Foi da união das duas marcas mesmo que a ideia ficou mais madura, e hoje em dia estamos lutando cada vez mais pra deixa o sapato o mais sustentável possível. Tem várias ideias novas surgindo em breve!

Como é o processo de criação e fabricação dos sapatos?

Nós garimpamos à mão as peças de roupa para serem desmanchadas. Depois elas são dubladas com um tecido mais resistente para virarem sapato. Fazemos a combinação dos tecidos com o restante do material e o sapato é fabricado praticamente todo à mão também, bem artesanal e em baixa escala ainda.

As pessoas parecem se importar com a origem dos recursos que vocês utilizam?
Sim, a galera fica super surpresa quando descobre que os sapatos são feitos de roupas vintage. Admiram muito, o feedback tem sido super positivo não só por isso, mas pelo sapato ser super confortável também!

Mini-insectas para os pequenos também :)


Os sapatos de vocês são super lindos. E ultra confortáveis. E eco-friendly. E veganos. Vocês se veem como uma inspiração pras pessoas e outras marcas mostrando que tudo isso é possível, que uma coisa não impossibilita a outra?
Não criamos nada com o intuito de ser referência ou inspiração, mas acho que acabou acontecendo sim de alguma forma. Sempre fomos super críticas e exigentes, na verdade, pra conseguir fazer um produto de extrema qualidade e bastante inovador. Mas é muito bacana poder repassar essa mensagem, tomara que cada vez mais pessoas se inspirem em ideias desse tipo pra fazer um mundo melhor :)

Como vocês veem esse movimento mais sustentável no mundo da moda aqui no Brasil?
Vemos que está crescendo e sendo valorizado cada dia mais, ficamos bem felizes com isso. Ainda é difícil às vezes encontrar fornecedor, mas a oferta está aumentando, com certeza.

Por fim, qual o futuro da marca? Vocês tem planos para aumentar a produção, vender em outros lugares, fazer parcerias diferentes etc?
Temos milhares de planos e ideias e aos poucos elas vão saindo do papel. Estamos abrindo nossa primeira loja física esse mês, em Porto Alegre, nossa terra natal. Temos planos de lojas pop up por outras cidades do Brasil, imensas ideias de parcerias e ações. Só não podemos contar mais nada por agora ;)

Vai lá!
- Loja física: Rua Lima e Silva, 1519 – Porto Alegre. Das 14h às 20h de terça à sábado.
- Online: www.insectashoes.com

Postar um comentário