Esse final de semana aconteceu o Modefica Offline que tinha uma programação toda pensada em três pilares: veganismo, feminismo e sustentabilidade. Ouvindo os bate-papos me dei conta que o movimento lixo zero tem tudo a ver com outros dois movimentos, o veganismo e o minimalismo.

Foto da Bea Johnson, do Zero Waste Home
Quando comecei a busca por não produzir lixo ela era pura e simplesmente isso: não produzir lixo. Mas essa concepção de lixo mudou muito pra mim ao longo desses meses. Hoje em dia é muito mais fácil vocês me virem falando sobre redução de impacto do que redução de lixo. Diminuir nosso impacto é o que é o importante disso tudo e, pra isso, temos que olhar para toda a cadeia envolvida. Precisamos avaliar a produção, os ingredientes, o transporte, a embalagem, o uso e o descarte.

E foi assim que comecei a me preocupar com as roupas que eu usava e comprava por causa da cadeia na qual elas fazem parte, por exemplo. Isso reverberou além das embalagens que eu jogava fora, comecei a questionar todas as minhas ações: enquanto consumidora, tudo aquilo que eu queria ou achava que queria, o que eu tinha e porque não usava, o que eu escolhia comer, os produtos que eu escolhia apoiar. Foi por isso que me vi cada vez mais inclinada a participar do mundo vegano e minimalista.

E tudo isso tem a ver com consumir menos também:


Uma dieta vegetariana estrita produz menos impacto?
A priori, sim. Isso porque alguém com uma dieta que nada tenha origem animal não contribui com as "cotas de carbono" que a criação de animais para abate usa. Vocês sabem, a pecuária atua negativamente em três fatores:

1) água: são gastos cerca de 16 mil litros de água para produzir 1 kg de carne bovina. A pecuária gasta de cinco a dez vezes mais água para sua produção se comparada a uma dieta vegetariana.

2) degradação do solo: para a pecuária existir, os animais em confinamento são alimentados com rações que em sua maioria são feitas de soja e milho – geralmente criados em monoculturas sem tempo para que o solo se recupere naturalmente. Além disso, esse tipo de agricultura geralmente exige uma grande quantidade de agrotóxicos que são absorvidos pelo solo e também pelos animais, através das rações.

3) emissão de gases tóxicos: a criação de animais é responsável por cerca de metade da emissão de gases tóxicos que prejudicam a camada de ozônio e estão ligados ao aquecimento global.

Dito isso, consumir só produtos de origem vegetal gera menos impacto sim. Mas além disso, produtos de origem vegetal in natura e de produtores locais, não embalados. Comprando de feiras orgâncias, a gente não só melhora nossa dieta como incentiva os produtores locais a continuarem produzindo e não "sucumbirem" à monocultura.

Quem quer parar de produzir lixo acaba virando minimalista?
Mais ou menos sim. Claro que dá pra não produzir lixo e ter uma casa abarrotada de coisas, mas quanto menos, melhor. Não dá pra pensar em lixo zero e consumismo por mil motivos, então quem busca ser mais sustentável busca a redução do seu consumo. Seja em objetos, comidas, serviços, roupas, acessórios, eletrônicos, etc. Quanto menos, melhor. Minimalismo é ter aquilo que a gente precisa e só quando precisa. Reduzir é um dos Rs essenciais pro lixo zero, lembra?

Vários blogs sobre lixo zero batem na tecla de ter menos. Esse aqui, inclusive, começa a lista de ações para parar de produzir lixo com "de-clutter" (termo em inglês que traduzindo é algo como destralhar e está super na moda), ou seja, se desfazer de tudo aquilo que você não usa ou não quer mais. A grande mentora desse termo e dessa mudança é a Marie Kondo, com seu livro A Mágica da Arrumação. É um livro repleto de dicas práticas para reorganizar suas coisas e valorizar só aquelas que você realmente quer ter.

Dá uma olhada nesse vídeo da Lavendaire:


Também tem o armário-cápsula, uma técnica desenvolvida pela Caroline onde você só pode ter 37 peças no seu guarda-roupas. As técnicas são sempre olhar para o que você tem e, se você ama e usa sempre, ficar. Se não, deixe ir (você pode usar o Enjoei ou algum site pra vender as coisas que você não usa mais).

Conclusão: aderir ao lixo zero passando pelo veganismo e pelo minimalismo antes ou junto, vão te ajudar imensamente :)

Continue lendo:
- O que é ser minimalista
- Uma Vida Mais Simples
- Por que ser vegano, parte 1 – pelo planeta

10 comentários

  1. Oi Cristal, tudo bom? :)

    Caí no seu blog há algumas semanas, pelo Barato de Floripa, sobre compostagem e tal. Estou organizando essa parte lá em casa.. :-)

    Você comentou do "Enjoei", tem alguma dica de site pra troca/empréstimo de livros? Compro uns 2 livros por mês, que vão abarrotando o espaço lá de casa e, ao mesmo tempo, causando aquele sentimento de "tudo isso de papel, vou ler 1x e deixar lá pegando poeira?".

    Já pensei e sebos como opção, mas acho que trocas seriam mais vantajosas e o conceito me agrada mais.,

    Parabéns pelas iniciativas (do lixo e do blog!).

    Abs,

    Filipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Filipe! :)
      Tem o site Estante Virtual http://app1.estantevirtual.com.br/planos mas que cobra uma mensalidade pra vender.
      No Skoob http://www.skoob.com.br/ tem como você cadastrar os livros que você quer trocar e tudo é combinado ali dentro.
      Saiu um app faz pouco tempo pra trocas também, chama Mée: http://mee.art.br/
      Também dá pra fotografar e divulgar no próprio Facebook, vejo direto pessoas fazendo isso :)
      E, em últimos casos, ir em sebos e ver quanto eles pagam pelos livros!

      Beijos e obrigada :)

      Excluir
    2. Comprar um kindle/lev/kobo e adquirir os livros em formato digital sai mais barato e nao ocupa espaço

      Excluir
    3. Tem o Livralivro também, que é bem legal! Você disponibiliza seus livros e ganha pontos a cada livro passado adiante. Com os pontos você pode adquirir outros livros. http://www.livralivro.com.br/

      Excluir
  2. Resolvi fazer um armário cápsula, quis ficar com roupas que realmente gostasse, sem me importar com o número de roupas que meu armário iria ter. Imagine a minha surpresa ao contabilizar e verificar que o número de peças escolhidas foi igual ao da Caroline: 37! Também imaginei que meu armário teria mais cores do que os blogs que vi por aí afora e realmente teve. Fiquei surpresa ao perceber que também gosto e uso determinadas cores, que são vermelho, preto, branco, rosa laranja e azul. Fiquei bem feliz, assim conheci melhor meus próprios gostos que tanto passaram desapercebidos por mim até então. Inúmeras roupas doei, outras tantas que estavam bem velhas fiz saquinhos de compras e guardanapos e também deixei a maioria na casa dos meus pais. Assim, quando uma peça que estou usando estragar, vou lembrar que tenho tantas outras guardadas, assim evitarei de comprar! Foi ótimo resolução da minha vida neste ano!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal seu relato! :)
      Esse nosso processo de se conhecer e saber o que a gente realmente gosta e usa é super importante. Pra nossa auto-estima e pro nosso bolso.
      Fico feliz que tenha dado certo!
      Mas se a Marie Kondo, do livro A Mágica da Arrumação, lê seu comentário, ela te dá um puxão de orelha hahaha ela diz que a gente não deve levar as "tralhas" pra casa dos nosso pais, porque a gente normalmente esquece delas e inutiliza um espaço da casa deles. Quem sabe você organiza essas peças em caixas de plástico dentro no guarda roupas mesmo? :)
      Beijos!

      Excluir
  3. Cristal, adorei as dicas e é exatamente isso o que exercito diariamente na minha vida.Todos podemos fazer um pouquinho e colaborar para um mundo melhor pra todos. A ideia da economia participativa, da partilha, sem duvida será o segredo para a recuperação do nosso planeta!

    Fiquei super feliz ainda por ver o Uma Vida Mais Simples aqui nos seus links! Obrigada por partilhar! :D

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, cada pequeno esforço de cada um transforma-se num super esforço de todos :D

      Beijo!

      Excluir
  4. Oi Cristal, concordo muito com tudo oque voce diz, tambem sou vegana frugivora,minimalista,..e tudo começou com o veganismo..e fui ficando mais consciente e ...cheguei até aqui,amo seu blog.
    Gratidão por compartilhar oque sabe. se tiverem interesse podem tambem curtir meu blog e paginas
    https://www.facebook.com/Veganpobre/
    https://www.facebook.com/Lili.Goesx/
    https://www.facebook.com/Brech%C3%B3-SEm-Crueldade-500066813428949/
    http://belezasemcrueldade.blogspot.com.br/
    http://abolicionic.blogspot.com.br/
    SEJAM TODOX BEM VINDX

    ResponderExcluir
  5. A algum tempo tenho lido sobre esse três temas e implantado no meu dia a dia. Mas agora com esse texto eu sinto que minha percepção sobre tudo isso aumentou de alguma forma e me incentivou a fazer mais sobre. Obrigado :)

    ResponderExcluir