O ano de 2015 entrou nos seus últimos dias e, assim como ele, meu desafio também. Eu comecei o ano perguntando se dava para viver sem produzir lixo e passei todos os dias desse ano buscando alternativas para uma vida assim. Sim, dá para viver sem produzir lixo (desse que vai para o aterro sanitário), mas o caminho é longo e com alguns desafios mais desafiadores. Eu ainda produzo lixo (apesar da maioria das pessoas que falam de mim, falem que não produzo há um ano, não é verdade!) que vai pro aterro sanitário: o papel higiênico e agora o jornal com xixi e coco da Filózinha (por enquanto, não tenho o que fazer sobre esse segundo).

Eu acabei entrando num mundo incrível de consumo consciente, de menos lixo, de alternativas naturais, de mais respeito com o meio ambiente e com a gente mesmo. Essa jornada de descoberta foi e tem sido maravilhosa e eu não poderia estar mais feliz!

A gente desconstruiu a noção de que para ser sustentável, é preciso ser hippie, ir morar em uma fazendinha e usar tye-dye. Nada contra quem queira fazer isso, quem faça isso, mas precisamos de soluções que caibam no dia-a-dia das pessoas urbanas, que moram em cidades, em apartamentos, em grandes centros, que trabalham várias horas, que não podem (ou não querem) largar tudo. Precisamos reduzir o nosso impacto com soluções que todos possam fazer e não assumir um derrotismo de se não posso ir morar num sítio, não tenho no que ajudar. Aprendemos que temos, e muito: compras a granel, ter uma composteira em casa, trocar os descartáveis pelos reutilizáveis, ter um coletor menstrual, cosméticos naturais e feitos em casa, reduzir, reciclar, reutilizar, repensar.

A gente percebeu também que é um caminho eterno de trocas e ressignificações. Começa pelo guardanapo de pano e quando você vê, não está mais comprando roupas de fast-fashion. Não dá pra falar de lixo zero sem pensar na cadeia de cada produto que consumirmos.

E acho que uma das coisas mais importantes é que aprendemos que a calma é necessária para evitar frustrações. Não dá pra fazer tudo de uma hora para outra, mas cada pequena mudança é necessária e tem seu tempo para acontecer. O sabão em pó natural só vai aparecer quando o antigo acabar, para não gerar ainda mais desperdício. Não à toa eu ainda tenho um limpa-vidros aqui em casa, quase no fim (digamos que limpar vidros não é algo que eu faça com frequência, rs). A gente precisa entender que cada passo faz diferença e cada um tem seu tempo, o importante é começar a fazer.


Um passo de cada vez
A primeira coisa que fiz foi olhar pro meu lixo e ver o que diabos tinha lá dentro. Onde é que eu gastava mais lixo. E reconheci que fora de casa era um dos principais problemas. Aí eu bolei um kit de coisas para ter sempre na bolsa que iriam me salvar de produzir tanto lixo. Nele tem: talheres, guardanapo de pano e um copinho retrátil.


Duas das primeiras compras que fiz foram: a composteira doméstica e o coletor menstrual. Com a primeira, parei de jogar o lixo orgânico fora do pior jeito possível: em saquinhos plásticos, direto para o aterro sanitário. Esse lixo contamina, dáo mau cheiro característico e se degrada da pior forma. A segunda me fez parar de jogar no lixo os absorventes íntimos: uma mistura de algodão quimicamente tratado, plástico, papel, adesivo, cola, etc. 100% não-reciclável. Com o coletor menstrual, parei completamente de usar e precisar desses.


Depois disso comecei a ir atrás de lugares para comprar a granel. Comecei a comprar várias coisas, de arroz à castanhas. Hoje em dia, quase tudo que compro é em feiras e lojas a granel. Já quase não comprava industrializados, mas agora é quase zero.


Aprendi a fazer alguns cosméticos, descobri marcas mais naturais, sem tantos químicos - e aprendi o problema desses químicos também. Parei de pintar as unhas, uso só xampu em barra no cabelo e muitas máscaras de argila pro rosto. E aprendi como limpar minha casa só com vinagre, bicarbonato e sabão de coco!

O ano que vem
Ao longo desse ano, as coisas que mais incomodaram e que não consegui comprar sem embalagem foram: coisas pra casa tipo lâmpadas (tive que comprar várias coisinhas e ainda preciso, porque me mudei e faltam várias coisas aqui em casa), vinagre (testei uma receita do de maçã mas não ficou tão ácido, quero ver se melhoro e compro menos), cerveja (atualmente um dos principais responsáveis pelo lixo reciclável aqui de casa), azeite de oliva, morangos e cogumelos frescos (só acho embalados em bandejas de isopor), geleia e coisas pra passar no pão (minha maior dificuldade em produzir essas coisas é não saber receitas boas, vai ser um dos desafios futuros), ração pra Ninoca e pra Filó, areia da Ninoca, café.

Bom, como vocês devem imaginar, não, eu não vou "voltar ao normal". Acho que isso nunca vai acontecer, aliás. É um processo longo, mas duradouro de consciência e aprendizado. Pretendo intensificar a vida lixo zero, como finalmente instalar a ducha higiência para não precisar mais de papel higiênico! Vou fazer outro post com metas que ainda não defini e a gente volta a conversar, tá?

Pra finalizar, eu queria agradecer a todos os comentários aqui, no facebook, no instagram, os emails, as mensagens via inbox. Vocês são incríveis, mesmo mesmo, tanto que uma amiga já disse que somos o oásis da internet, sem comentários hater, só com dicas maravilhosas e sentimentos bons. Obrigada pela companhia, pelo suporte e continuem vindo aqui porque tem muita coisa nova pra acontecer :)

1. Teve a inauguração do Museu do Amanhã que acabou em: muito lixo na parte de fora do museu. Acho que as pessoas não entenderam muito bem a reflexão que foi proposta :( Ainda assim, quero muito conhecer esse lugar!



2. Tô em busca de um moletom usado para fazer essa caminha para pet super fofa (sem costura!), lá do blog Diycore com Karla Amadori :)

3. Também teve essa notícia linda! Agora o resíduo das feiras livres da cidade de São Paulo não vai mais pros aterros sanitários e vira adubo em composteiras gigantes! Muitos muitos claps, Prefeitura de São Paulo.

4. Esse projeto sensacional de dois australianos que consiste numa espécie de lixeira marítma. Ela fica na superfície e, através dum sistema de aspirar o ar, cria um vácuo que vai puxando os lixos ao redor. Depois é só limpar o filtro e tirar os plásticos que iriam para os oceanos.

Para ver mais links imperdíveis, clique aqui.
Eu já falei aqui no último post o quanto amo datas comemorativas. E toda vez que alguém faz aniversário, é dia dos pais ou sei lá, a pessoa fez alguma coisa incrível como se formar eu tô lá pensando em algum presente pra ela. Gosto da ideia de colocar carinho em uma coisa, verbalizar e formalizar isso e entregar para a pessoa. E acho que nada mais legal que fazer um presente, por isso listei umas ideias pra gente se inspirar e fazer os presentinhos de natal:

Kit com granola salgada e suculenta da Seccos & Molhados

Para quem gosta de comida
Bem, todo mundo gosta de comida, né? Mas tem aquelas pessoas que gostam de cozinhar, de provar coisas diferentes, que falam sobre isso, que compram livros de receita. Para essas pessoas, você pode dar um kit de temperos comprados a granel, alguma comida que você fez (e vale uma receita sucesso, uma compota de frutas, geleias, e eu sugiro esse chutney de chilli do Jamie Oliver), um moedor com grãos de café, algum ingrediente novo como açúcar de coco, um kit de coisas gostosas que você sabe que a pessoa vai usar em outras receitas como lascas de laranja cristalizadas, castanhas e umas coisas diferentes que a gente acha nas lojas a granel.

Para quem você não vê com frequência porque mora longe
Mãe, pai, namorado, algum amigo que foi morar fora. Dá saudades, muita saudades. Acho que o melhor jeito de presentear alguém assim é fazer um cartão escrevendo o que você sente. Dá para imprimir fotos bonitas e fazer um caderninho com momentos especiais. Ou comprar uma moldura antiga em lojas de móveis usados e colocar uma foto ou um print com uma mensagem bonita. É um jeito bonito de dizer "ó, estou sempre aqui, me pendura na parede para não esquecer".

Para quem gosta de livros
Outro dia estava arrumando minha estante de livros e percebi que tenho vários que amo, são maravilhosos, mas que eu queria que mais pessoas lessem. É uma ótima oportunidade de pegar um livro seu, com carinho, escrever uma dedicatória e dar para uma pessoa que você sabe que vai aproveitar aquela leitura.



Para quem gosta de cosméticos
Quem é que não gosta de se cuidar? Hidratante para pele seca, tônico para limpar a acalmar pele sensível (e no pós-barba), batom, óleo vegetal, sabonete artesanal, esfoliante. Todos esses tem versões feita em casa que não só serão mais saudáveis por não conterem mil ingredientes tóxicos como podem ser feitos com cheirinhos, tamanhos e embalagens sob medida para os amigos. A receita do hidratante que faz tanto sucesso aqui no blog é ótima para dividir em vários potes pequenos! O tônico com chá também é fácil e uma alternativa tão gostosa de se fazer e passar. Além de todo o carinho envolvido, também tem o incentivo de se usar e confiar em um produto feito em casa, principalmente para quem ainda torce o nariz. Espalhando boas ideias (e hidratantes) por aí.

Para quem gostou de alguma coisa sua que você não usa
Sabe aquele seu amigo que foi um dia na sua casa e pirou no vinil da banda favorita dele, mas que você nem ouve? Ou aquela amiga que ama muito aquela camisa que você nunca mais usou? Taí uma oportunidade para dar essas coisas de presente para essas pessoas, devidamente embrulhados e acompanhados de um cartão.

Embalando com carinho - e sem lixo
O melhor jeito de embalar os presentes é esquecer os papéis, laços e fitas. Os japoneses tem uma técnica muito bonita de embalar coisas com tecido que chama furoshiki. Pegue um quadrado de mais ou menos 80cm de tecido e, usando as técnicas do furoshiki, amarre seus presentes. Além de dar o conteúdo, você também tá dando esse tecido que a pessoa poderá usar como guardanapo, como lenço, para embrulhar compras do mercado, etc. E é bom surpreender :)

Algumas ideias para embrulhar os presentes usando a técnica do furoshiki: lá em cima são duas garrafas, depois livros e um potinho com alça (que pode valer para potes em geral)


Para continuar as ideias:
- Essa listinha da Rafaela é mais que completa. Adorei a ideia de dar as recompensas de projetos de crowdfunding porque une ajudar um projeto legal + presentear alguém querido com algo muito legal.
- Escolha de quem faz: seja a marca, a roupa, o sapato, o acessório, o quadro.
Eu adoro Natal, festas de fim de ano, aniversário, tudo que é data comemorativa. Muito mais que pelos presentes, mas pelas comidas (sinceridade, rs) e porque sempre reunimos várias pessoas queridas para comer (sou dessas). Eu não gosto da obrigação de dar presente, detesto do fundo do coração amigo secreto e acho pior ainda presente dado sem carinho. Nessa época, a obrigação de dar presentes é tão grande que quase sempre damos coisas que as outras pessoas não precisam, não gostam ou não querem.

Por isso eu queria propor duas coisas diferentes nesse fim de ano: dê presentes feitos por você, com carinho ou dê presentes para iniciativas legais que precisam de ajuda. Nesse post vou falar de jeitos de ajudar projetos legais e no próximo, jeitos de fazer presentes queridos:

Essa é a Pistache, que eu teria adotado já se ela não fosse positiva pra Felv


Ajude uma ONG que cuida de animais resgatados e abandonados
Tanto Nina, minha gata, quanto Filó, minha cã foram adotadas. A primeira porque a mãe era fujona e não dava tempo de castrar, ela conseguia um jeito de ficar grávida de novo – foram umas três vezes até os donos conseguirem castrar. A segunda porque alguém abandonou 5 filhotinhas recém-nascidas, de no máximo 15 dias em um dia de chuva torrencial – e elas ficaram tão fraquinhas que duas morreram :(
Existem muitas pessoas que pegam bichinhos abandonados e cuidam, castram, vacinam e disponibilizam para adoção responsável. Procure quem faz isso na sua cidade e veja como você pode ajudar. Geralmente eles aceitam doações, têm vale-castração, dá para apadrinhar algum bichinho, comprar algum produto feito por eles cujo lucro vai pros bichinhos, ir lá fazer carinho neles (o Adote um RonRom daqui de Floripa tem tudo isso). Se você tem um projeto assim, comenta aqui no post para as pessoas saberem e ajudarem :)

Colabore com um crowfunding de algo que você acredite
Já falei ontem do app do Roupa Livre aqui e existem muitos financiamentos coletivos de ideias sensacionais. É muito bom fazer parte da construção de um mundo melhor apoiando pessoas que queiram fazer coisas boas. Tem esse projeto para a construção de uma biblioteca e esse de repovoamento do Rio Doce com alevinos de peixes nativos e essa vaquinha para os gastos com os gatinhos do Adote um RonRom.

Separe peças de roupa, cosméticos e outras coisas que você pode doar
Lembre de lavar tudo e entregar só coisas que estejam em perfeito estado de uso! Alguns lugares aceitam as doações para fazer um brechó para arrecadar fundos pra instituição e outros aceitam para doar para pessoas que precisem desses itens. Você pode fazer um brechó com amigas e doar o dinheiro das vendas para algum lugar também!

Escolha, junto com seu filho, brinquedos para doação
Tinha uma priminha minha que, todo ano, separava brinquedos que não queria/não gostava junto com minha tia. Sempre achei uma atitude muito legal porque as crianças realmente tem brinquedos demais e isso ensina elas desde cedo a querer e precisar ter menos coisas com um plus de ser mais solidário e dividir. Melhor que isso só se vocês forem juntos em alguma instituição para entregar em mãos os presentes!

Adote uma cartinha dos correios com pedidos de crianças
Você precisa ir em algum posto dos Correios da sua cidade que seja um posto dessa ação (clica aqui pra ver) e pedir uma cartinha. Nela vai ter o pedido de uma criança. Você compra o presente que a criança pediu e os Correios enviam até a casa dela :) Dê uma olhada no prazo de entrega! Algumas ainda estão recebendo!
1. O aviso mais importante da paróquia sem lixo é que estão acabando os dias para o crowfunding do aplicativo do Roupa Livre. A ideia é fazer um aplicativo que funcione que nem o Tinder, só que para achar a roupa-alma-gêmea. Se você gostar da peça da pessoa que gostou da sua, você combinam de trocar e voilá! Mas pra isso acontecer e sair do papel, você precisa ir agora lá no link e colaborar! Tem muitas recompensas incríveis (tem até uma palestra virtual comigo, tem livro do Oficina de Estilo, tem workshop, oficina, etc)!

2. Esse mapa colaborativo mapeia sabe o quê? Árvores frutíferas pelas cidades do Brasil! Você pode incluir as árvores de goiaba, pitanga e abacate que conhece, é só clicar aqui.

3. E eu achei a eureca pra vender: chocolate 70% sem lactose a granel! Pra quem me segue no instagram, também teve uma surpresa canina :)


4. E vocês viram o bloguinho arrasando lá no Hypeness? Eita que estamos chiques demais <3

Para ver mais links imperdíveis, clique aqui.
1. Essa receita de repelente natural que a Bela Gil (queridíssima) postou é realmente super eficaz. Meu pai tem uma parecida, só com mais infusões (folhas de citronela e canela). Um jeito de se proteger dos mosquitos, principalmente em tempos de tantas doenças sendo transmitidas pelo aedes.

2. Uma receita super fácil, linda e gostosa de um esfoliante gelado e hidratante usando açúcar e óleo de coco. Não deixem de ver todas as receitas desse site, é maravilhoso!

3. Esse vídeo! Entrem e vejam esse vídeo AGORA. São três receitas de batons naturais usando frutas que colorem naturalmente a boca! Tô doida pra fazer um pra mim <3

4. Eu lembrei do meu post sobre os coletores menstruais e como foi uma das mudanças mais maravilhosas desse projeto. Clica aqui pra ler se você não sabe o que é e descubra um mundo sem absorventes femininos descartáveis ;)

5. Esse texto da Anna Haddad pro Modefica acerta em cheio: por que consumir menos não é uma missão simples para as mulheres.

6. Em tempos de black friday, Natal, presentes, pensem em ao invés de comprar, selecionar coisas para doações, dar esse dinheiro para instituições que ajudam causas sociais, desastres, pessoas em situação de risco, etc. E aproveitem para não encher os cartões de dívidas de coisas que eram desnecessárias ;) E leiam esse texto do Review Slow Lifestyle sobre isso.

7. Pirei muito nessas 9 receitas de produtos de limpeza para fazer em casa, de um blog gringo. Quero muito testar mais receitas, principalmente de um limpador mais potente. Aguardemos.

Para ver mais links imperdíveis, clique aqui.