Das lembranças da minha infância, um dos cheiros e sabores que mais gosto é de chá de hortelã fresco. Eu tomava muito quando ainda não podia tomar café e as vezes que tinha dor de barriga. Também tomei muito chá de capim-limão. Tudo fresco, tudo da horta da minha vó, no quintal de casa. Não tem chá de saquinho que se iguale a esses chás de ervas frescas. Não tem manjericão seco que tenha o cheirinho do fresco. E orégano fresco, vocês já provaram? É incrível.

É por isso que eu quero ter vasinhos a perder de vista em casa com muitas ervas gostosas. Elas tão a passos da minha cozinha, são orgânicas e cuidadas com carinho e eu não desperdiço um maço porque não consegui usar a tempo.

Tem um tempo que eu replanto vários temperos aqui em casa pra ter mais uma ou muitas vezes. É bem fácil, normalmente é só deixar em um copinho com água até criar raízes e depois replantar. É daquelas magias da natureza que só ela explica, porque mesmo o alho poró que você guardou na geladeira, brota. É incrível.

Como replantar alho-poró, salsão, cenoura, alho, cebola


Esses temperos que não são "arvorezinhas" normalmente crescem as folhas outra vez se você colocar a parte da raiz na água. Eu faço sempre sempre com alho poró e já fiz com salsão. O segredo, pra mim, é trocar a água todo dia, pra raiz não apodrecer. Corte a parte que você vai comer deixando um tanto pra criar as novas mudinhas.

Salsão depois de uns 5 dias na água.


Coloque num copo com água e troque a água todos os dias. 

Alho poró depois de uns 10 dias na água

Quando começar a crescer, você pode transplantar pra um vaso com terra preta.

Depois disso você precisa cuidar de acordo com as necessidades daquela plantinha, então veja quanto de água e sol ela precisa. :)

Como replantar manjericão, hortelã, alecrim, orégano, tomilho


Esses temperos são tipo arbustos e a mudinha é feita de um jeito diferente. Pegue galhinhos de uns 10 ~ 15 cm da planta e tire as folhas do comprimento, deixe só as mais de cima. Corte o caule perto de um nó (sabe aquelas divisões do caule?). Esse nó precisa estar no final do galhinho porque é dele que vão surgir as raízes novas.

Depois de uns 3 dias, tinha uma raiz de menos de 1cm.

Depois de uns 10 dias na água, olha essas raízes!

Depois de uns 7 dias as raízes vão ter surgido e você pode colocar as mudinhas em um vaso com terra. Você pode deixar mais tempo também, o importante é não ser uma raiz muito pequena, senão ela vai ter dificuldade de nutrir a plantinha na terra.

Autonomia na hortinha! Você já fez isso em casa? Deu certo? Conta aqui nos comentários! :)

Pra ler mais:


_ Como ter uma horta em apartamento (aqui)
_ Dicas sobre horta no Herbivora (aqui)
_ Esse vídeo que ensina como cultivar plantinhas com as frutas que você come (aqui)
Além de não precisar na maioria das vezes (sério!), dá pra usar cascas e talos pra fazer caldo de legumes, vinagre e desinfetante natural. Você aprendeu que precisa jogar as cascas fora e inclusive que muitos vegetais só tem uma parte pequena que dá realmente pra comer, como brócolis e couve-flor. Acertei?

Mas tem muitos problemas em cozinhar assim, porque a gente deixa de comer muitas vitaminas e minerais (que normalmente são mais concentrados nas cascas dos vegetais) além de desperdiçar alimentos e nosso dinheiro.

Aqui em casa eu cozinho quase tudo com casca, porque faz parte da minha responsabilidade não jogar alimentos fora. É e sempre foi um assunto muito sério pra mim, já que tem tanta gente que passa fome nesse mundo, é feio demais jogar comida fora porque a gente não guardou direito, comprou mais do que podia comer, esqueceu e não se planejou.

No Brasil, são desperdiçados cerca de 40mil toneladas de comida por dia (aqui). É comida demais jogada fora. Apesar de não ser em casa o maior problema (é na produção e no transporte onde mais se perde), a gente pode diminuir esse número com algumas coisas simples como não jogar as cascas fora.

COMA COM CASCA MESMO

Esse bolo LINDO de banana e abacaxi da Bela Gil tem na receita bananas COM CASCA. Ó a receita aqui.

Muitos vegetais podem ser consumidos com a casca, não precisa tirar. Como: cenoura, abóboras, abobrinha, berinjela, batatas (doce inclusive), frutas. É só lavar bem com uma escovinha e sabão, enxaguar e pronto! Dê preferência por alimentos orgânicos sempre.

FAÇA CALDO DE LEGUMES DAS CASCAS QUE NÃO DÁ PRA COMER

As cascas dos vegetais que guardei pra fazer caldo. Tem: casca de cebola, alho e alguns talos como couve-flor.

O caldo de legumes (olha essa cor!) feito de cascas -- rendeu mais que o dobro disso, que eu usei pra uma sopa na hora.

Algumas cascas não dá pra comer mesmo, como a casca da cebola, do alho. Mas dá pra usar todas elas pra fazer um caldo de legumes gostoso e rico em nutrientes. Você só precisa ir guardando as cascas em um potinho ou saquinho e manter congelado até encher. Daí é só cobrir com água em uma panela e ferver por cerca de 40min. Use esse caldo em sopas, risotos, no lugar da água de cozimento, pra fazer molhos, etc. Vai ter MUITO sabor e MUITOS nutrientes.

FAÇA VINAGRE DE FRUTAS

Dia 3 do meu futuro vinagre de abacaxi!

Dá pra fazer vinagre em casa usando cascas de frutas que você ia jogar fora! É só cobrir as cascas com água, colocar açúcar e esperar fermentar e virar vinagre. É simples, você faz seu vinagre custando quase zero e não desperdiça nem as cascas nem o plástico que você ia comprar. A receita tá aqui.

FAÇA DESINFETANTE DE FRUTAS CÍTRICAS

Desinfetante feito de cascas de bergamotas. <3

Dá pra aproveitar cascas de frutas cítricas pra fazer duas receitas bem fáceis de desinfetante natural. A primeira eu já falei aqui, é só cobrir as cascas com vinagre (eu usava o de álcool, mas agora vou usar o de frutas feito em casa) e deixar por umas duas semanas. Os óleos essenciais da casca vão deixar um cheirinho cítrico no vinagre que você pode usar pra limpar tudo em casa.

A segunda receita é da Neide Rigo (vocês conhecem? Mulher mais-que-maravilhosa). É só bater no as cascas no liquidificador com água e depois filtrar. Essa receita é um desengordurante, na verdade. Clica aqui pra ler direitinho a receita e como fazer. :)

E depois que a gente esgotar os nutrientes e usos de todas essas cascas, tudo vai pra composteira. Clica aqui pra saber o que é se você ainda não sabe. :)
Você já sabe que eu uso vinagre pra uma porção de coisas aqui em casa, né? Ele é o rei da limpeza natural (aqui), faço desinfetante (aqui) e uso depois do xampu sólido natural pra deixar o cabelo soltinho e brilhante (aqui). Mas eu compro vinagre em embalagem de plástico, porque não tem a granel pertinho de mim e essa embalagem tem me incomodado muito nas últimas semanas.

Foi aí que lembrei de uma receita de vinagre de maçã do blog Zero Waste Chef, da Anne Marie (aqui). Eu fiz faz alguns meses já, mas tinha esquecido dentro de um potinho na geladeira (não me pergunte, haha). Essa semana eu abri e a minha surpresa foi que o cheiro era perfeitamente de um vinagre de maçã. Então eu decidi que não vou mais comprar vinagre a partir de agora, vou sempre fazer! :)

Essa receita é de maçã porque foi a fruta que testei até agora, mas dá pra fazer de basicamente todas e usar os restinhos das frutas que você come em casa. Já pensou em um vinagre de manga ou abacaxi? :) E o mais legal é que essa receita é barata, fácil e rende litros de vinagre. Assim a gente aproveita o lixo orgânico da cozinha e economiza em embalagens de plástico.

A mistura no primeiro dia – lembre-se de cobrir com um paninho!

Você vai precisar de:

  • Cascas e miolos de cerca de 6 maçãs (aproveita pra fazer uma torta com as frutas)
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • Cerca de 2 litros de água (sem cloro, filtrada)

A Anne Marie dá a dica de que essas medidas são uma base, mas não tem muito erro quando a gente fala de fermentação. As bactérias presentes nas maçãs fazem a fermentação acontecer e o açúcar (da fruta e o adicionado) alimenta o processo.

Se você só tiver água não-filtrada da torneira que tem cloro, antes de começar coloque a água em um pote / recipiente aberto e deixe um dia assim – melhor se pegar sol. O cloro, que pode naturalmente matar as bactérias que fazem a fermentação, vai se dissipar.

Como fazer:
  1. Coloque os restos de fruta, o açúcar e a água em um pote, jarra, etc. O pote não pode ficar fechado, diferente dos outros fermentados que não podem entrar em contato com o ar. Pra fazer vinagre, precisa. Mas, pra evitar bichos, coloque um tecido preso com um elástico na boca do pote.
  2. Durante os próximos dias, lembre de mexer várias vezes a mistura. Pelo menos uma vez ao dia, mas quanto mais melhor porque vai ajudar a aerar a fermentação e prevenir a criação de mofo. 


  1. Aos poucos a mistura vai começar a criar bolhas (fotos) e aí dá pra mexer só uma vez ao dia – mais ou menos 1 semana. Não tem receita exata, você tem que dar uma olhadinha todo dia na mistura.
  2. Quando começar a sumir as bolhas, o vinagre vai estar pronto. Esse processo vai durar mais ou menos uns 15 dias, conforme a temperatura onde você vive: se for mais quente (média de 30ºC), vai ser mais rápido.
Foto da Anne Marie, do Zero Waste Chef, filtrando o vinagre. 
  1. Filtre o conteúdo com um paninho e voilá! Seu vinagre está pronto. :) Composte o resíduo e guarde em garrafas fechadas, vai durar muitos meses – não precisa se preocupar com a validade, com o tempo ele fica ainda mais ácido. Pra prevenir que os potinhos explodam de gases, abra frequentemente, algo como uma vez ao mês. 

Vamos fazer vinagre em casa e usar menos plástico a partir de agora também? Me contem se deu certo e se vocês fizeram com outras frutas.