Pra quem não sabe, essa é a Nina, a gata, que adotei faz 3 anos e mora comigo.

Logo que eu adotei a Nina, eu testei as areias perfumadas porque parecia que ia dar menos cheiro. Ledo engano, ficava um futum tenebroso de perfume misturado com xixi. Aí testei as areias normais sem cheiro e achei bem ruim porque não formava os torrões prometidos e nem durava muito. Aí me indicaram as "areias branquinhas" que são umas pedrinhas. Adoramos, eu e a Nina. Até que um dia eu li na embalagem que as pedrinhas eram um cascalho que eles retiravam da Patagônia!!!! Pode isso? Estragar a Patagônia pro meu gato fazer xixi?

As areias mais comuns são geralmente feitas de argila - tem a opção perfumada e a não perfumada. Também tem a opção da areia branquinha que é um cascalho de pedra mesmo, esse que vem da Patagônia. E também tem a sílica, que é um tipo de sal. Nenhuma das areias comuns para gatos é biodegradável.

Aí que umas das primeiras coisas que eu quis resolver quando comecei o Um ano sem lixo foi o impacto da Nina. Um dia que tava acabando a areia da Patagônia eu taquei um pouco de farinha de mandioca pra ver o que acontecia. Mandioca é um troço maravilhoso, tapioca gruda só de esquentar, imaginei que podia dar certo. E aí formaram torrões! De verdade! Foi incrível! Eu até ia ficar usando e fazendo testes com a farinha (pensei em colocar um pouco de bicarbonato de sódio pra ver se diminuía o cheiro e ver opções não tão finas pra não voar tanto), mas descobri uma areia biodegradável feita de madeira!

A "areia" de madeira é um conjunto de rolinhos de serragem comprimida que parece ração de coelho (sabe o formato?). Tem cheiro de: serragem. É ótima porque absorve muuuuuuito mais, não dá cheiro ruim, custa R$6 o pacote que dura um mês mais ou menos, dá pra jogar no vaso já que é material orgânico e é reaproveitamento das indústrias madeireiras. Ninoca é uma gata super chata com sua caixinha e ela não reclamou.



Nas fotos, como ela vem em rolinhos. Depois que o xixi entra em contato, ela "abre" e se esfarela. Mesmo assim, não precisa jogar fora na hora, ainda absorve mais um pouco de xixi. Quando ela fica mais escura, dá pra ver que tá úmida e é a hora de jogar fora.

A quantidade de oxigênio necessária para a degradação dessa serragem, por estar fininha, chega a ser menor que a quantidade necessária para a degradação dos dejetos humanos. Ou seja: não é pior que mandar para o aterro sanitário. Principalmente porque no aterro sanitário não acontece uma decomposição adequada de nenhum tipo de material. Além desses dejetos irem dentro de um saco plástico, que demora centenas de anos para se decompor, na melhor das estimativas (já que não vivemos 500 anos pra saber se o plástico de fato se decompõe).

Não, ainda não é uma solução impecável. No mundo dos animais domésticos, pouca coisa é porque não era nem pra gente ter trancado eles dentro das nossas casas, pra começo de conversa. Hehe. Mas é a menos impactante levando em consideração o produto (reuso da indústria moveleira), o uso (rende mais que as comuns) e o descarte (não precisa mandar pro aterro sanitário).

Opções biodegradáveis pra substituir as areias comuns:


- areia de madeira (tem de muitas marcas, cerca de R$6 o pacote que dura 1 mês)
- serragem (afinal de contas, a madeira vira uma espécie de serragem)
- farinha de mandioca (fina ou grossa)
- sanitário reutilizável do cachorro verde

Para ler mais: