Este post foi gentilmente patrocinado pela Mercur*

Pensar em um negócio mais sustentável é repensar alguns hábitos de empresa que estão automatizados quando a gente entra em uma ou cria uma. Dá pra reduzir o lixo com algumas ações muito simples, mas para funcionar, é preciso que todas as áreas da empresa se comprometam. Não adianta passar um memorando só, precisa treinar as pessoas. Quem trabalha diretamente com o descarte do lixo, como o pessoal da faxina, precisa aprender o novo método de fazer a separação e o descarte, por exemplo.



Isso é muito importante porque, como empresa, você produz muito mais lixo que você como pessoa. A quantidade de resíduos que pode ser economizado é absurda, além de melhorar a consciência das pessoas que trabalham com você e da própria imagem da empresa.

Nesse post eu quis dar dicas que podem ser implementadas em qualquer tipo de empresa, sendo ela de um produto ou serviço mais sustentável ou não. Porque é muito importante que inclusive as empresas que não sejam "eco" façam o mínimo do mínimo com relação ao lixo gerado.

Para mais além, precisamos repensar os próprios produtos em si para que eles não tenham mais um ciclo de vida linear que consiste em compra > uso > descarte. Num modelo circular, o produto é comprado > usado > reciclado para voltar ao início do ciclo. E pensar em ações que vão além do lixo: são ações que envolvem a sustentabilidade das pessoas que trabalham na empresa.

Coisas que toda empresa deveria implementar já


Parar de disponibilizar descartáveis


Tirar os copinhos plásticos dos funcionários e dar uma caneca para todo mundo tomar seu café ou sua água na mesma caneca reutilizável! Quando não tem a opção que gera lixo, as pessoas criam o hábito e repensam o uso dessa opção.

Em locais que vendem comida, já dá para não ter canudos e copos plásticos. É só ter opções reutilizáveis como canudo de metal ou bambu e copinhos reutilizáveis como os do Meu Copo Eco.

Existem opções biodegradáveis (e até comestíveis) das bandejinhas de isopor para levar comida, de marmitas, etc. Conheço a Oka Bioembalagens e a Embrapec!

Ter um porta canecas desse deixa o escritório mais lindo e com menos desperdício.

Colocar torneiras que desligam sozinha e descargas rápidas


Quase toda empresa já pensa nisso, mas não custa lembrar que quanto menos água se gasta, melhor. Torneiras que desligam sozinhas, com aeradores de água, gastam muito menos e previnem desperdício. Isso impacta tanto no meio ambiente quanto na conta do mês.

Parar de imprimir coisas desnecessárias


Apesar de estarmos num momento super digital, muitas empresas ainda têm o costume de imprimir muitas coisas. Será que não caberia uma mudança pra ter documentos só em suas versões online, com um bando de dados acessível e organizado?

O que precisa ser impresso, evitar as tintas coloridas, deixar as impressoras no modo econômico como padrão e reutilizar o verso para anotações. Também dá para separar esses papéis do resto do lixo reciclável e até vender!

Colocar avisos nos interruptores para desligar a luz


Avisos simples, pequenos e que lembram de desligar a luz ao sair da sala, desligar o ar-condicionado, desligar as telas e os computadores quando você não está usando. Dá para automatizar algumas dessas coisas com sensores que acendem a luz em ambientes pouco usados como a cozinha ou corredores; a TI pode configurar que a proteção e descanso de tela seja mais rápido para desligar os monitores ou deixá-los em modo de espera.

Separar o lixo reciclável


Imprescindível. Se não tem coleta seletiva na sua cidade, aproveita que você faz parte de um negócio e vai atrás de outras empresas para ver o melhor jeito de resolver isso. Você pode pressionar a prefeitura, pode combinar com uma associação de catadores de lixo que vocês vão entregar o lixo separado todo dia x, pode até vender para alguma empresa.



Separe papel, papelão, plásticos, metais, vidro em um lixo destinado ao lixo seco, o chamado resíduo reciclável. Esse lixo normalmente vai em uma sacola mais clara (verde ou azul). Só vale colocar ele na rua no dia exato da coleta seletiva, senão ele vai ser levado pelo caminhão do lixo comum para o aterro sanitário!

Crie Pontos de Entrega Voluntário (PEVs) de lixos especiais como pilhas e baterias, lixo eletrônico, materiais de escritório, óleo de cozinha, etc. Você pode pedir uma caixa para descartar esse lixo com a Terracycle e tornar sua empresa um ponto de coleta para mais pessoas além dos funcionários, olha que incrível.

Se possível, veja como destinar corretamente o lixo orgânico e fazer compostagem dele. Existem algumas empresas que coletam esse resíduo e, dependendo da disponibilidade de espaço, vocês podem ter composteiras na própria empresa.

Coisas mais além para negócios serem sustentáveis


Esses passos são para serem implementados aos poucos, mas gradativamente e sem parar. Podem parecer irreais, por isso vou citar somente ações que a Mercur tomou e alguns resultados, para vocês verem que é sim possível.
  1. Priorizar matérias-primas, produtos ou embalagens de materiais renováveis e/ou recicladas, impactando menos no meio ambiente.
  2. Desenvolver produtos com maior vida útil.
  3. Implementar estações de tratamento dos efluentes para não jogar água contaminada nem esgoto nos rios.
  4. Separar o lixo e doar o material para associações de catadores de material, gerando renda e incentivando a economia local.
  5. Reduzir a diferença entre o maior e o menor salário, dando aumentos maiores e graduais para quem tem menores salários e aumentos em % menores para quem tem os maiores salários. Assim, com o tempo, a diferença vai diminuindo gradativamente.
  6. Utilizar cada vez mais a água da chuva para as operações industriais especialmente em resfriações de caldeiras, geração de vapor, etc.


  7. Diminuir as importações e exportações e valorizar os produtores locais, fortalecendo a economia do seu país e os trabalhadores da sua região.
  8. Investir em pesquisa e desenvolvimento para produzir produtos que sejam menos impactantes (embalagens, etc). Investir especialmente em produtos que sejam pensados para o descarte, ou seja, que sejam 100% recicláveis ou 100% compostáveis e que, assim, cumpram o ciclo de vida de uma forma que voltem pro mundo, pensando na logística reversa. "Eliminar o conceito de desperdício significa projetar as coisas – produtos, embalagens e sistemas –, desde o início, com o entendimento de que o desperdício não existe." (1)
  9. Mudar a alimentação dos funcionários introduzindo os alimentos orgânicos. No caso da Mercur, a empresa se aproximou de cooperativas locais para comprar os alimentos e garantiu uma renda mensal para esses pequenos produtores.
  10. Medir e reduzir as emissões de carbono da empresa, com um plano de compensação através do plantio de árvores para ser neutros em carbono.
  11. Evitar e trabalhar para garantir o fim dos testes com organismos vivos inclusive com pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias se assim for preciso.
  12. Assumir o compromisso de uma política de logística reversa que tem vários pressupostos: desde o que será lançado, o que segue nos catálogos de produtos, se o produto é realmente necessário, qual a fonte e o tipo de matérias-prima utilizada, se quando em desuso poderá ser reciclado.
Parece muito além do que a gente costuma pensar sobre, mas é o mesmo caminho de reduzir o lixo em casa: aos poucos. Primeiro você precisa analisar o problema, depois criar soluções para ele. No caso de uma empresa, ganha também o bolso porque normalmente essas ações fazem as contas diminuírem muito e as pessoas trabalharem melhor e mais felizes. É possível sim. A Mercur é um exemplo vivo do que toda empresa deveria estar fazendo.

Para ler mais:

– O documentário Demain que eu falei nesse post tem uma parte justamente sobre empresas e negócios, é bem lindo de ver como empresas "comuns" podem fazer tanta e até mais diferença que as "sustentáveis".
– O livro Cradle to Cradle (em português!), disponível na Amazon.
– O livro Narrativas da Mercur que conta justamente como eles mudaram a gestão da empresa e as ações que foram feitas.

________

(1) Do livro Cradle to Cradle: Criar e Reciclar Ilimitadamente de Michael Braungar e William McDonough.

*Atuando sempre em função das pessoas, a Mercur propõe ajudá-las no desenvolvimento do seu bem-estar. Para isso, tem como base o compromisso institucional de unir pessoas e organizações para construir encaminhamentos e criar soluções sustentáveis. A empresa busca estar presente em diálogos significativos que promovam reflexões sobre o mundo em que vivemos. Essa publicação é o início de um relacionamento que a Mercur deseja ter com as pessoas sobre assuntos que considera importante. Fique à vontade para acompanhar os seus canais: Portal MercurFacebookTwitterYoutube.

3 comentários

  1. Farei uma observação apenas. Segundo a legislação, empresas que disponibilizem APENAS copos e/ou canecos não descartáveis aos funcionários, devem possuir uma máquina higienizadora/esterilizadora, pois a lei entende que o funcionário poderá ficar vulnerável a infecções, na fábrica onde trabalho por exemplo, recomendaram que o pessoal de produção não usasse garrafinhas embora a empresa tenha disponibilizado tal coisa, pois elas estariam muito sujeitas a contaminação. Ai eles voltaram a usar descartáveis. As vezes as empresas ficam com tanto medo de processos que desistem.
    Eu que fico no escritório, por conta própria uso caneca para meus cafés diários rs, e copo de plástico (pessoal) com tampa para a agua que bebo diariamente ;).

    ResponderExcluir
  2. Como não amar essa pessoa, como não amar esse post? Muito obrigada, de verdade, pela preocupação e iniciativa!!! Deu uma luz muito grande! Obrigada e sucesso! Parabéns!!! <3

    ResponderExcluir
  3. Eu estava pensando nisso no começo do mes quando me vi no meio de uma pilha de papéis desnecessários no escritório. Comecei a olhar envolta e bateu uma agonia imensa. A gente gasta muita tinta, muito papel, muita caneta, muito adesivo, plástico bolha, tudo o que se compra pra loja vem embalado em algum tipo plástico...Dai que comecei a conversar sobre o lixo que a gente produz com a chefe no intuito de sensibilizá-la e ela já mandou um: essas escolhas daqui são mais baratas e, por também ser veterinária me falou sobre os materiais descartadesc na areá de saúde. Tentei argumentar que o mais barato nos custará valores inestimáveis no futuro, mas não soube argumentar sobre o descarte de produtos hospitalares ou uma substituição dos materiais. teria algum material pra me ajudar sobre isso? Mesmo assim, continuo plantando a sementinha da reutilização, consumo mais consciente, do adote o copo e as pulguinhas questionadoras. Vamos em frente.

    ResponderExcluir