Tudo o que a gente faz, a gente faz por causa da política. O que a gente come depende das leis que regulamentam esse processo, assim como os cosméticos, as roupas, tudo. E é por isso que a gente, que se importa com sustentabilidade, segurança alimentar, os ingredientes dentro dos nossos cosméticos, precisamos escolher bem em quem a gente vai dar nosso voto nessa eleição.

Se você tá aqui, é porque confia um pouco no que eu digo, então vamos conversar:

Você já me ouviu falando que os cosméticos possuem vários ingredientes nocivos que não são tão seguros assim de passarmos na pele. Mas eles são aprovados pelas leis federais, pela Anvisa e por isso continuam no mercado. São os deputados federais que podem mudar isso, pedindo revisão na lista de ingredientes permitidos, por exemplo.

Muitas das marcas artesanais de cosméticos não são regulamentadas, e isso é ruim tanto pra gente que consome quanto pra quem produz, porque não tem garantia de segurança. Só que as regras são muito distantes da realidade da produção artesanal ainda, e uma mudança na lei garantindo esse nicho ajudaria muitas empresas saírem do papel e geraria muita segurança pra quem quer comprar seu desodorante natural na feirinha. De novo: são os deputados federais que poderiam iniciar esse debate e essa mudança.

Eu amo essa bandeira. Foto por Rafaela Biazi via Unsplash

Somos um dos países que mais consome agrotóxico per capita e a comida orgânica é muito cara. Isso acontece porque os agrotóxicos têm incentivo fiscal, ou seja, não pagam certos impostos. Isso pode variar de estado pra estado, por isso um deputado estadual que lute por uma mudança é tão importante. Se a gente tem crédito e incentivo fiscal pra produção orgânica, o que você acha que vai acontecer? Vai ser mais barato pra gente comer comida sem veneno!

Sustentabilidade também é pensar na igualdade das oportunidades das pessoas na sociedade, por isso a gente precisa de uma assembleia legislativa, uma câmara de deputados e um senado que olhe pros direitos das mulheres, da comunidade LGBT+, dos negros, dos indígenas, de todo tipo de minoria social possível. Quando a gente inclui todo mundo em oportunidades, segurança, nossa sociedade é mais sustentável, mas segura pra todos, mais rica e igual.

Aquele canudinho de plástico que você queria que fosse proibido no seu estado, é um deputado estadual que pode propor na assembleia. Assim como a proibição de sacolinhas plásticas, outros descartáveis que a gente quer embora. Um deputado estadual também pode lutar para estabelecer uma lei que garanta muitos estados e cidades ainda não tem políticas adequada pra gestão de resíduos, tenham algum tipo de incentivo fiscal pra isso acontecer ou tenham algum projeto a nível estadual que vai ajudar as cidades pequenas a se organizarem de alguma forma.

Foto por Andrew Pons via Unsplash

Um legislativo progressista vai garantir que o Ministério do Trabalho seja incansável na busca e combate ao trabalho escravo, muito comum no agronegócio (sobretudo na indústria da carne especificamente) e também na indústria da moda aqui no Brasil. Se a gente quer roupas feitas sem trabalho escravo, nosso voto precisa estar alinhado a isso.

São os deputados estaduais, federais e senadores que decidem que áreas precisam ser preservadas, que áreas podem ser devastadas, que tipo de prática é permitida pras empresas, que tipo de incentivo eles querem dar. Hoje temos uma bancada ruralista ENORME e é isso que precisamos combater, de todas as formas, nesse momento. Não existe sustentabilidade com agronegócio, trabalho escravo, indústria da carne, desrespeito aos povos indígenas e às áreas de preservação.

Como escolher os candidatos do legislativo

  1.  Se você não faz ideia, eu começaria olhando a coligação que você pensou em votar em presidente. Leia o plano de governo e veja se realmente concorda com aquilo que tá ali. Procure a parte sobre a sustentabilidade e o que eu falei ali em cima.
  2. Votando num candidato da coligação x, você ajuda todos os candidatos dessa coligação, por causa da legenda e do voto proporcional (já ouviu falar né?). Pode ser que o teu candidato não entre, mas sim o mais votado da coligação. Por isso é importante não votar em coligações ruralistas, se você quer um mundo mais sustentável.
  3. Vote em alguém que se pareça com você, fisicamente e ideologicamente. Eu vou priorizar o voto em mulheres, já que sou mulher. Feministas, porque acho que precisamos de representantes lá que lutem pela nossa igualdade e segurança na sociedade. E ambientalistas, porque quero oposição aos projetos que só falam de mais devastação ambiental, mais destruição da natureza, menos controle e punição pra quem faz isso.

Alguns links pra você ler e fazer testes de compatibilidade com candidatos



Bom, é isso que eu queria dizer nesse momentinho tão importante que estamos. Pensem bem antes de votar, escolham real oficial. Vejam os planos de governo, sério, é bemmmmmm louco ver no que a gente tá votando ou não, muita gente se engana. Vamos continuar lutando nessa e pela democracia desse país, pelo respeito às pessoas e aos bichos, pelo respeito às nossas florestas, plantas, águas, terra, etc. Um beijo em todo mundo.

#elenão #elenunca